Setembro-Outubro

Livro do Deuteronômio

Editorial

Ao entardecer do dia 27 de março de 2020, o papa Francisco promoveu uma liturgia na praça São Pedro, no Vaticano, intitulada:  “Momento extraordinário de oração em tempo de epidemia”. A praça estava vazia, em virtude das restrições sanitárias ocasionadas pela pandemia do novo coronavírus. O vazio da praça, no entanto, é provável que tenha sido um dos mais eloquentes e emocionantes meios de comunicação naquelas vésperas doloridas. Tudo transmitido ao vivo, acompanhávamos pelos nossos smartphones ou pela TV. Nosso coração ardia. Os planos de câmeras, a fotografia, a música, o crucifixo de São Marcelo, a chuva transformaram o ato de Francisco em um grande quadro de beleza, dor e também esperança. Trata-se de um dos gestos mais proféticos de Francisco. Diante de um mundo carente de líderes próximos de seu povo, o papa se faz presença na travessia das incertezas. À semelhança do Crucificado, ele parecia carregar nos ombros as dores do mundo.

Artigos Ver todos

A LEI EM FAVOR DA VIDA? Entendendo o livro do Deuteronômio

Shigeyuki Nakanose, svd; Maria Antônia Marques

Introdução Ao abrir o livro do Deuteronômio (Dt), o leitor atento percebe estar diante de um texto complexo, fruto de longo processo redacional e com diferentes imagens de Deus, por exemplo: “Ele (Javé) faz justiça ao órfão e à viúva e ama o migrante (estrangeiro), dando-lhe pão e roupa....

Revelar o amor de Deus: Uma chave para o livro do Deuteronômio

Carlos Mesters; Francisco Orofino

INTRODUÇÃO O Deuteronômio é o quinto livro da Bíblia. Faz parte de um conjunto de cinco livros chamado Pentateuco, também conhecido como Torá ou Lei sagrada. A palavra Deuteronômio vem da língua grega. Significa “Segunda Lei”: deutero (segunda), nomos (lei). Trata-se da segunda apresentação da Lei de Deus ao...

As leis deuteronômicas e a questão do poder: uma leitura de Dt 16,18-18,22

Pedro Lima Vasconcellos; Rafael Rodrigues da Silva

Introdução Um pilar básico tem sustentado a pesquisa sobre os textos que formam as Escrituras judaicas, ou seja, o Primeiro Testamento cristão, desde meados do século XIX: a identificação de conteúdos registrados no que hoje lemos em Dt 12,1-26,15 como inspiradores das reformas sociais, políticas e religiosas apresentadas em...

Comunidade: casa da Palavra

Leomar Antônio Brustolin; Maria Aparecida Barboza

Introdução A animação bíblica da pastoral e a iniciação à vida cristã são temáticas recorrentes na caminhada da Igreja nos últimos anos. A Palavra de Deus revela o desígnio salvífico de Deus e convida à santidade. A iniciação à vida cristã pretende educar “para a escuta da Palavra e...

Roteiros homiléticos Ver todos

26º DOMINGO DO TEMPO COMUM

27 de setembro

Sentir como Jesus para fazer a vontade do Pai

I. Introdução geral Esta liturgia nos convida a refletir sobre o compromisso de realizar a vontade de Deus em nossa vida, e isso consiste no empenho pela construção de um mundo justo e fraterno, o que corresponde ao Reino dos céus proposto por Jesus. Para tanto, é necessário abrir-se...

25º DOMINGO DO TEMPO COMUM

20 de setembro

Converter-se para aceitar os pensamentos de Deus e viver para Cristo

I. Introdução geral O tema da liturgia é dado explicitamente pela primeira leitura: “Meus pensamentos não são como os vossos pensamentos, e vossos caminhos não são como os meus caminhos, diz o Senhor” (Is 55,8). É convite para conhecer e aceitar um Deus que não age conforme os critérios...

24º DOMINGO DO TEMPO COMUM

13 de setembro

É preciso perdoar de modo ilimitado

I. Introdução geral A liturgia da Palavra deste domingo propõe o perdão como tema central, apresentando clara continuidade com a do domingo passado, que tratou da correção fraterna, atitude que exige a capacidade de perdoar reciprocamente. Junto com o amor, o perdão constitui o núcleo central do ensinamento de...

23° DOMINGO DO TEMPO COMUM

6 de setembro

Correção no amor e oração, alimentos da vida fraterna

1. Introdução geral A liturgia deste domingo nos convida a refletir sobre a importância da correção fraterna na vida da comunidade cristã, recordando que somos todos responsáveis uns pelos outros. A principal motivação para isso é o amor, plenitude da Lei e elemento essencial da vida cristã, o qual...